15/05 - Consórcio

De olho na saúde

No outono, é maior a incidência de alergias e doenças respiratórias.

Com a chegada de temperaturas mais amenas, especialmente à noite, e queda da umidade relativa do ar, o número de espirros aumenta. Nestas estações mais frias, chega a aumentar em 40% a incidência das doenças respiratórias, como gripe, rinite e asma, e das alergias.

 

Tudo começa com o próprio frio, que funciona como um irritante para as vias aéreas de algumas pessoas. Além disso, há a inversão térmica (responsável pelo acúmulo maior de poluentes na atmosfera), além da maior concentração de pessoas em locais fechados e pouco arejados e também o uso de casacos de lã e cobertores, que ficam guardados no armário por longos períodos e acumulam poeira.

 

Para a maioria das alergias, e de doenças como a asma, rinite, bronquite e sinusite, o tratamento deve ser focado no bom controle ambiental (evitando os agentes que causam alergias) e uso de remédios para controlar os sintomas, como dor no corpo, a coriza, a febre e a falta de ar. Mas cada um dos problemas apresenta sintomas específicos. Veja os principais deles abaixo e não deixe de procurar ajuda especializada, caso observe os sinais por mais de três dias seguidos.

 

Asma: é caracterizada pela presença de inflamação e obstrução reversível das vias aéreas, tendo como manifestações clínicas principais tosse, falta de ar, chiado no peito, dor ou aperto no peito.

 

Bronquite: o termo genérico refere-se a uma inflamação dos brônquios, podendo ser ocasionada por infecções, agentes irritantes e alergia. No nosso país, a população frequentemente chama de bronquite o que na verdade é asma.

 

Rinite: inflamação do nariz e estruturas adjacentes, ocasionada pela exposição aos agentes causadores e caracterizada por espirros, coriza, e congestão nasal.

 

Sinusite: inflamação dos seios da face, apresentando diversos agentes infecciosos desencadeantes.

 

Resfriado: é o nome dado para um grupo de doenças causadas por vários vírus. Os sintomas mais comuns são congestão e obstrução nasais e espirros.

 

Gripe: provoca febre, fraqueza, dor de cabeça e no corpo, acompanhada por manifestações do trato respiratório, como tosse e dor de garganta. Há maior risco de complicações, incluindo pneumonia.

 

 

Prevenir é sempre o melhor remédio

Confira algumas dicas e hábitos simples para evitar o aparecimento dessas doenças:

- Forrar colchão e travesseiro com capa impermeável;

- Retirar tapetes e carpetes da casa, ou pelo menos mantê-los limpos e aspirados;

- Limpar a mobília da casa com pano úmido;

- Manter sempre a casa arejada e ensolarada;

- Não fumar dentro de casa;

- Cobertores devem ser substituídos por edredons feitos de material hipoalergênico, que possam ser lavados quinzenalmente;

- Evitar excesso de objetos que acumulem poeira como livros, revistas, brinquedos de pelúcia, caixas e quadros;

- Evitar cheiros fortes no domicílio, como de tintas, solventes, inseticidas e produtos de limpeza.

 

Mas, em caso de aparição de um ou mais sintomas, é importante não se automedicar. O melhor é procurar um posto de saúde ou um médico para investigar a situação. Só um profissional de saúde pode indicar a melhor medicação e a dose adequada tanto para doenças respiratórias, quanto para alergias e viroses.

 

Cuide-se!

Fale Conosco

    0800-644-8282
    Atendimento de Segunda a Sexta
    das 8 às 19hs. Sábado das 8 às 12hs
    (Horário de Brasília)
    E-mail: consorciogazin@gazin.com.br
    Ouvidoria: 0800-644-9292
    consorcio.ouvidoria@gazin.com.br
SIGA-NOS
Afiliada a Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio
©2019 Consórcio Nacional Gazin - Uma empresa do Grupo Gazin - Todos os direitos reservados.